FOTO KIRLIAN em São João Del Rei

RELATO DE CASO

A ELETROACUPUNTURA NO CONTROLE DO  ESTRESSE COM ACOMPANHAMENTO PELA  TÉCNICA BIOELETROGRÁFICA (EFEITO KIRLIAN)  – UM RELATO DE CASO

 

Milhomens, C. S¹; Santos, C. L²

1Autor

2Colaborador ou co-orientador

  Especialização em Acupuntura

                       Colégio Brasileiro de Estudos Sistêmicos – CBES

Resumo – O estudo de caso relata um tratamento feito com uma paciente portadora de estresse. Utilizou-se  eletroacupuntura,  Inventário  de  Stress  (ISSL)  e  a  máquina  bioeletrográfica.   As  doze  sessões  iniciaram  no  Ambulatório de Acupuntura das Faculdades CBES em outubro de 2006 e findaram em janeiro de 2007. O objetivo  geral é mostrar a eficácia do tratamento com a eletroacupuntura, no controle dos sintomas do estresse.  Objetivo  específico:  Comparativo dos resultados das bioeletrografias com a avaliação do ISSL e informações vindas da  paciente em relação ao seu estado emocional e físico.  O comparativo de 200 bioeletrografias das sessões de  tratamento com o resultado das avaliações pelo ISSL e os relatos da paciente mostraram que o tratamento com a  eletroacupuntura foi eficaz no controle dos sintomas do estresse.

Abstract – The study describes a treatment done with a stressed patient. It was used electro acupuncture, the Stress Inventory(SI) and a bioelectrographic device. The twelve sessions began at the Acupuncture Ambulatory of the CBES College in October 2006 and ended in January 2007. The general objective is to show the efficacy of the treatment with the electro acupuncture, in controlling the stress symptoms. Specific Objectives: Comparative of the results of the bioelectrographies with the evaluation of the SI and information which came from the patient relating her emotional and physical state. The comparative of 200 bioelectrographies of the treatment sessions with the results of the evaluation by the SI and the patient’s account have proven that the treatment with electroacupuncture was efficacious in controlling the stress symptoms.

 (Palavras-chave: estresse, eletroacupuntura, campo eletromagnético, bioeletrografia)

Introdução

Os sintomas do estresse atingem cada vez  mais uma grande parcela da população brasileira de  forma crescente na atualidade e com efeitos danosos  para a qualidade de vida das pessoas,  provocando  vários distúrbios fisiológicos e atingindo o sistema  nervoso, endócrino e imunológico.  Conforme apontado por Lipp e Malagris (2005, p. 18), os efeitos do   stress excessivo refletem-se também,  de modo geral,  na  sociedade.   Uma  sociedade  saudável  e  desenvolvida requer  a  somatória  das  habilidades  dos seus cidadãos (LIPP; MALAGRIS ; 2005).  Na medicina ocidental

“o  stress  é  uma  reação  psicofisiológica  muito  complexa que tem em sua gênese a necessidade do  organismo fazer face a algo que ameace sua homeostase interna.   Isto pode ocorrer quando a pessoa  se confronta com uma situação que, de um modo ou  de outro, a irrite, amedronte, excite ou confunda, ou  mesmo que a faça imensamente feliz.  Assim, a reação do stress pode ocorrer frente a estressores inerentemente  negativos,  como  no  caso  de  dor,  fome,  frio  ou  calor  excessivo,  etc.,  ou  em  virtude  da  interpretação que se dá ao evento desafiador”.(LIPP;  MALAGRIS ; 2005)

Os  sintomas  do  Estresse  dependerão  do  tipo  de  personalidade  em  questão.   Isso  porque  é  muito  variável  o  impacto  das  situações  estressoras  sobre  as  diferentes  pessoas.    Quando  o  Estresse  evolui para a fase de Esgotamento surgem diversos  e variados sintomas e sinais, tais como:

Perda  de  concentração  mental,   esquecimento,   Fadiga  fácil,   fraqueza,   mal-estar,   esgotamento físico, apatia, falta de motivação, Instabilidade,  falta de controle, agressividade, tendência a discussões,  Depressão,  angústia,  ansiedade,  Palpitações  cardíacas,  Suores  frios,  tonturas,  vertigens,  Dores  generalizadas, Queixas físicas sem constatação médica,  Respiração  alterada,  ofegante  e  curta,  Extremidades  (mãos  e  pés)  frias  e  suadas,  Musculatura  tensa  e  dolorida,  Indigestão,  Gastrite,  mudança  de  apetite,  Dermatoses,  alergias, queda de cabelo,  Tiques nervosos, Isolamento, vontade de ficar sozinho,  introspecção, Alterações do sono, insônia, Abuso de  substâncias (BALLONE ; 2005)

Na  Medicina  Chinesa  o  corpo  e  a  mente  são  vistos  como  um  círculo  de  energia  e  substâncias  vitais  interagindo  uns  com  os  outros  para  formar  o  organismo.    A  base  de  tudo  é  o  “Qi”  e  todas as outras substâncias vitais são manifestações  do  “Qi”  em  vários  graus  de  materialidade  como  os  Fluídos Corpóreos (Jin Ye) ou o totalmente imaterial  como a Mente (Shen).   O conceito do “Qi” na Filosofia Chinesa indica algo que possa ser material e  imaterial ao mesmo tempo, assim o “Qi” pode ser tão  rarefeito e imaterial como o “vapor”, “fluxo”, “gás”, e  tão denso e material como o arroz.  O “Qi” tem sido  traduzido de várias maneiras como “energia”, “força  material”,  “éter”,  “matéria-energia”,  “força  vital”  e  é  a  mesma  base  para  as  manifestações  infinitas  da  vida do universo, incluindo minerais, vegetais e animais.(MACIOCIA ; 1996a, p. 51).

A Mente na visão Chinesa é uma forma de  “Qi”, é o mais sutil e não substancial tipo de “Qi”. Se a  mente estiver perturbada por estresse emocional, se  tornando  infeliz,  deprimida,  ansiosa  ou  instável,  irá  definitivamente lesar o “Qi” e ou a Essência.  Primeiramente o “Qi” será afetado,  sendo que o estresse  emocional perturba o funcionamento normal do “Qi”,  assim o estresse emocional tenderá a enfraquecer a  Essência quando combinado com trabalho excessivo  e ou atividade sexual excessiva ou quando o Fogo  gerado pelas tensões emocionais a longo prazo, prejudica o Yin e a Essência.

A  Mente  é  mais  intimamente  relacionada  com   o   Coração   e   residindo   no   Coração   ou   no Coração-Mente  é  responsável  por  diferentes  atividades mentais, tais como o Pensamento, Memória,  Consciência,  Insight,  Cognição,  Sono,  Inteligência,  Sabedoria e idéias. Além destas, o Coração-Mente é  também responsável pela audição, visão, tato, paladar e olfato. (MACIOCIA ; 1996b, p. 201-203).

O  tratamento  do  estresse  através  da  acupuntura via eletroestimulação irá possibilitar o equilíbrio  do  “Qi”  que  poderá,  na  situação  de  estresse,  estar alterado na transformação e no movimento, ascensão,  esgotamento,  confusão ou descida do “Qi”  bem como influência do Qi rebelde. O estado de estresse é visto como o mesmo estado de uma ansiedade exagerada ou patológica, assim sendo, o tratamento para o estresse seria o mesmo utilizado para  a sintomatologia geral da ansiedade patológica.  Segundo Kaplan, a ansiedade patológica tem uma ocorrência duas vezes maior no sexo feminino e se estima que até 50% da população geral tenha algum  tipo de transtorno de ansiedade.

Na Medicina Tradicional Chinesa podemos  classificar os problemas mentais e emocionais em relação aos seus efeitos no Qi, Sangue e Yin.  Dessa  forma  classificam-se  as  patologias  em  três  amplas  categorias:   Mente  Perturbada,  Mente  Obstruída  e  Mente Enfraquecida.  O Coração Forte sinaliza uma  Mente saudável, assim como um Coração Fraco sinaliza uma Mente Perturbada.  As Emoções são estímulos mentais que perturbam a Mente, a Alma Etérea  e  a  Alma  Corpórea  e,  através  delas  alteram  o  equilíbrio entre os órgãos internos e a harmonia do  “Qi” e do Sangue.(REGIS; LOPES ; 2006).

Em  1960,  a  União  Soviética  divulgou  ao  mundo científico os trabalhos dos pesquisadores soviéticos Semyon Davidovitch Kirlian e de sua esposa,  Valentina  Kirlian,  que  haviam  desenvolvido  a  máquina de fotografar o campo eletrodinâmico que permeia todos os objetos vivos ou não vivos, o que estimulou incrível quantidade de observações no campo  bioeletromagnético   em   todo   o   mundo,   principalmente nos Estados Unidos (ANDRADE, 2004 apud  VITHOULKAS,   1980,   p.  295-298)  ;   (ANDRADE,  2004  apud  MILHOMENS,  1983,  p.  295),  embora  o  verdadeiro  descobridor  da  emissão  radioativa  dos  humanos  e  seu  registro  em  fotografia  seja  o  brasileiro  Padre  Roberto  Landell  de  Moura,  em  1906.  (ANDRADE ; 2000)

Essa técnica de efluviografia, utilizando câmaras  de  alta  freqüência,  é  capaz  de  fotografar   os  eflúvios  eletromagnéticos  ou  emanações  da  superfície  corporal  humana,  assim  como  das  plantas  e  animais (ANDRADE, 2004 apud SCHEMBRI, 1976,  p.  296).   A  imagem  produzida  por  meio  dessa  técnica  é  chamada  de  fotografia  kirlian  (ANDRADE, 2004  apud  GERBER,  1988,  p.  297).    Atualmente, essas  imagens  são  denominadas  bioeletrografias  (ANDRADE, 2004 apud CASTRO, 2002, p. 297).

A teoria da relatividade unificou os conceitos  das  cargas  e  correntes  e  dos  campos  magnéticos.   Como todo movimento é relativo,  toda carga  também pode parecer uma corrente, e, conseqüentemente,  seu campo elétrico também pode parecer  um campo magnético, logo os dois campos são unificados num único campo eletromagnético.  Nessa teoria também os conceitos de matéria e espaço vazio  não podem mais ser separados(CAPRA ; 1983).

Todos  os  corpos  possuem  campo  eletromagnético,  uma  vez  que,  são  constituídos  de  átomos,  que por sua vez possuem campo.  Nos seres   vivos o campo eletromagnético é dinâmico e mutável,  enquanto nos seres inanimados esse campo é estático,  e,  praticamente imutável,  uma vez que,  sendo  não vivos, próprios do universo tridimensional, este  campo expressa nada mais do que cargas elétricas  estáticas, provenientes dos movimentos brownianos  de seus átomos e de suas moléculas (MILHOMENS  ; 1983).

A imagem bioeletrográfica é recurso metodológico  utilizado  no  acompanhamento  e  complementação  de  trabalhos  de  pesquisas  em  diversas  áreas  e  países.   Atualmente,  além  da  Psicologia  e  da Medicina, a bioeletrografia está sendo muito utilizada na Botânica, na Veterinária, na Agronomia e até  na  Mineralogia  (ANDRADE,  2004  apud  CLAYTON,  2003, p. 298).

A  Técnica  Bioeletrográfica  é  o  registro  de  um halo que contorna seres vivos ou inanimados, registro em papel fotográfico ou na captura da imagem  por meio de técnicas de vídeo e informática. As papilas digitais da paciente , são submetidas a uma corrente de alta freqüência,  alta voltagem e baixa amperagem que cria um campo elétrico ionizando gases e vapores exalados pela pessoa.  Como produto  da  ionização  é  produzida  uma  luminosidade  que  é  registrada em emulsão no filme fotográfico, assim dizemos que uma bioeletrografia é a “assinatura eletromagnética de um ser”.

Como resultado do metabolismo celular de  nossos corpos, diversas substâncias químicas são liberadas e,  no final exaladas sob a forma de gases  e/ou vapores pelos poros da pele, como o suor, uréia,  CO2, NH4, SO2 e outros. Conforme seja a composição química desses gases e vapores exalados pelas  papilas digitais e ionizados na máquina bioeletrográfica, surgem diversas cores e estruturas geométricas   nas fotos bioeletrográficas.  Como esses gases e/ou  vapores são produzidos pelo metabolismo celular, indicarão como se encontra o estado de saúde psicofisiológico da pessoa.(MILHOMENS ; 2008). No Brasil, o físico e professor Newton Milhomens na década  de 70, fez uma pesquisa empírica por quase 20 anos  obtendo mais de 60.000 (sessenta mil) fotos kirlian  de pessoas partindo da premissa que o campo eletromagnético de uma pessoa saudável (tanto orgânica  quanto  psiquicamente)  deveria  apresentar  em  sua imagem bioeletrográfica um padrão de formato  de estrias, cor, aspecto característico que deveriam  ser diferentes de um campo eletromagnético de uma  pessoa  com  distúrbio  orgânico  e  ou  psíquico.   Publicou  os  resultados  de  sua  pesquisa  no  livro  “Fotos Kirlian – Como Interpretar” confirmando sua premissa e mostrando os detalhes diferenciando assim  os  campos  eletromagnéticos  entre  pessoas  saudáveis e doentes.

O  ser  humano  está  sujeito  a  um  conjunto  de ondas eletromagnéticas que são provenientes de  todo  o  seu  meio  ambiente.   Fritz  Albert  Popp,  biofísico alemão, descobriu a emissão de biofótons no  núcleo da célula, assim determinadas propriedades  dos  organismos  vivos  são  transmitidas  através  do  campo eletromagnético que troca informações relativas à saúde ou a doença.

Acreditamos que o campo eletromagnético  humano  mostrado  através  da  imagem  bioeletrográfica  ou  bioeletrografia  e  apresentando  informações  sobre a saúde ou a doença sofre modificações que  podem ocorrer por influências tanto internas,  como  por exemplo,  padrões errados de pensamento,  disfunções  bioquímicas,  mas  também  podem  ocorrer  por fatores externos como por exemplo às influências  geomagnéticas sobre o ser.  O “Qi” na Medicina Tradicional Chinesa também sofre mudanças devido a  pensamentos perturbadores, procuramos nesse trabalho  mostrar  a  eficácia  do  tratamento  com  a  eletroacupuntura, no controle dos sintomas do estresse  fazendo um acompanhamento do tratamento com as   bioeletrografias para verificar as mudanças ocorridas  no campo eletromagnético da paciente.

Método

O  estudo  de  caso  caracteriza-se  por  uma  pesquisa  descritiva  com  abordagem  qualitativa.   A  amostra  deste  estudo  é  de  uma  paciente  com  26  anos  e  diagnóstico  prévio  de  estresse.   O  número  de sessões total com a paciente foi de 12 sessões,  sendo  o  número  de  sessões  de  tratamento  com  a  eletroacupuntura e captura da imagem bioeletrográfica de dez.

Na  primeira  sessão  a  paciente  respondeu  um “Questionário de Anamnese – Acupuntura e Moxibustão – padrão do Colégio Brasileiro de Estudos Sistêmicos”, onde foram colhidos os sintomas e estabelecido o protocolo de pontos específico de tratamento.

A paciente preencheu uma “Ficha do Inventário  de  Sintomas  de  Stress  para  Adultos  de  Lipp  (ISSL)” com a finalidade de ser verificado os sintomas e a fase de stress no início do tratamento.

A cada sessão, a partir da segunda, a paciente fazia um breve relato de como estava emocionalmente e fisicamente e na seqüência tiravam-se  fotos  das  dez  papilas  digitais  da  paciente  antes   do  tratamento com a eletroacupuntura e mais dez fotos  dos dedos após o tratamento com a eletroacupuntura  com duração de trinta minutos de eletroestimulação.

Esse  procedimento  foi  repetido  em  cada  sessão, nessa mesma seqüência, até o total de dez  sessões,  sendo feitas vinte fotos por sessão,  totalizando  200  fotos  nas  dez  sessões.   Na  décima  segunda sessão foi aplicado novamente o Inventário de  Sintomas de Stress para Adultos de Lipp (ISSL) a fim  de ser verificado os sintomas e a fase de estresse da  paciente no final do tratamento.

Após a revelação das bioeletrografias, eram   feitas as análises visuais comparando-se os campos  eletromagnéticos  das  dez  imagens  antes  do  tratamento pela eletroacupuntura, com os campos eletromagnéticos das dez imagens após o tratamento com   a eletroacupuntura.

Tomamos como amostra para análise nesse  trabalho as fotos dos polegares da paciente antes e  depois do tratamento das segunda, sexta e décima  primeira sessão a fim de ser verificado as alterações  no campo eletromagnético no início, meio e final do   tratamento.

Como padrão de comparação foram utilizadas as características de proporção da luz branca e  detalhes contidos em cada campo eletromagnético,  a luz branca era avaliada conforme a quantidade de  área ocupada (expandida,  intermediária e estreita),  quanto ao brilho (luz branca intensa, intermediária ou  pouco intensa) e quanto a uniformidade (contínua em   todo o halo, interrompida em partes do halo e muito  interrompida). As interrupções podem formar feixes  grossos de luz ou ainda explosões em forma de pontos de luz e também falhas.

Após as sessões foi feito um comparativo de  todos os relatos da paciente bem como das bioeletrografias e uma análise e discussão dos resultados.

Foi  utilizado  uma  máquina  bioeletrográfica  modelo 7L-1 padrão Milhomens,  com tempo de exposição de 04 segundos, filme marca Fuji ASA 100 e revelação tradicional de uma hora em laboratório fotográfico. Na eletroestimulação utilizamos o aparelho  marca Sikuro com sinal 2, tempo total de 30 minutos,  freqüência de 20Hz com T1 e T2 de 3segundos.

O protocolo de pontos estabelecido para o  tratamento e repetido durante as dez sessões foi o  seguinte:  IG4 – PC6 E36 – F3 BP6 – R3 Yintang –  VG24 (YAMAMURA ; 2004)

Resultados

Primeira Sessão em 05/10/06

A  paciente  preencheu  o Questionário  de  Anamnese – Acupuntura e Moxibustão relatando:

Cólica  com  sangramento  fora  do  período  menstrual, Ansiedade por luto, dores de cabeça, cefaléia  parietal,  tensão  muscular,  visão  embaçada,  isolamento,  Claustrofobia,  Deseja  engravidar  mas  não  consegue,  gengivas  sangram,  conjuntivite,  arritmia,  edema  maleolar,  varicose,  gastrite,  dor  na  cervical e ombro, depressão, angústia, ansiedade e  estresse,  distúrbio  de  memória,  pensamento  recorrente, dificuldades com o sono.

Diagnóstico  por  Síndromes  (8  Princípios):  Estagnação de Qi/Xue.

Método  de  Tratamento:   Eletroacupuntura  com puntura e eletroestimulação durante trinta minutos nos seguintes pontos:  IG4 – PC6 E36 – F3 BP6  – R3 Yintang – VG24 – Somente puntura sem eletroestimulação.

A paciente preencheu a Ficha do Inventário  de Sintomas de Stress para Adultos de Lipp (ISSL)  com os seguintes sintomas:

Tensão  Muscular,  Insônia,  Problemas  com  a memória, Mal estar generalizado, sem causa específica, Sensação de desgaste físico constante, Cansaço Constante,  Tontura e sensação de estar flutuando, Sensibilidade emotiva excessiva, Pensar constantemente em um só assunto,  Irritabilidade excessiva, Dificuldades sexuais, Pesadelos, Sensação de  incompetência  em  todas  as  áreas,  Vontade  de  fugir de tudo, Apatia, depressão, ou raiva prolongada,  Cansaço  excessivo,  Pensar,  falar  constantemente  em um só assunto, Angústia e ansiedade diária, Hipersensibilidade emotiva, Perda do senso de humor.

 

Tabela 1 – Porcentagem, Correção e Avaliação

Correção e Avaliação

Quadros:

Escore Bruto:

Quadro 02

F2+P2=08

Quadro 03

F3+P3=11

Resultados:

Quadro 2 = 42%

Quadro 3 = 20%

A maior porcentagem é 42% indicando Estresse  em  Fase  de  Resistência  e  em  processo  de  agravamento com maior vulnerabilidade psicológica.

Segunda Sessão em 10/10/06:

A paciente relata episódio de gripe com infecção na garganta.  Foram tiradas dez bioeletrografias dos dedos da paciente antes do tratamento Foi  realizado  tratamento  com  eletroacupuntura  durante  30 minutos na eletroestimulação utilizando protocolo  de pontos já citados.  Foram tiradas mais dez bioeletrografias dos dedos da paciente após a eletroestimulação.

Sexta Sessão em 14/11/06:

A paciente relata melhora no sangramento  fora do período menstrual e melhora das cefaléias.  Foram tiradas dez bioeletrografias dos dedos da paciente  antes  do  tratamento  Realizou-se  tratamento  com a eletroacupuntura durante 30 minutos na eletroestimulação  com  o  mesmo  protocolo  de  pontos.  Foram  tiradas  mais  dez  bioeletrografias  dos  dedos  da paciente após o tratamento.

Décima   Primeira   Sessão   em   09/01/07  (Recomeço  das  Atividades  no  Ambulatório  no   Ano de 2007):

A paciente relata ausência de sangramento  fora  da  menstruação.   Foram  tiradas  dez  bioeletrografias dos dedos da paciente antes do tratamento.  Realizou-se tratamento com a eletroacupuntura durante 30 minutos na eletroestimulação com o mesmo  protocolo de pontos.  Foram tiradas mais dez bioeletrografias dos dedos da paciente após o tratamento.

Décima Segunda Sessão em 15/01/07:

A paciente preencheu a Ficha do Inventário  de Sintomas de Stress para Adultos de Lipp (ISSL)  com os seguintes sintomas:

Tensão muscular, diarréia passageira, sensação de desgaste físico constante,  cansaço constante,  sensibilidade  emotiva  excessiva,  diminuição   da  libido,  dificuldades  sexuais,  cansaço  excessivo,  angústia e ansiedade diária.

 

 

Tabela 2 – Porcentagem – Correção e Avaliação

Correção e Avaliação

Quadros:

Escore Bruto:

Quadro 02

F2+P2=04

Porcentagem:

08%

A  maior  e  única  porcentagem  é  08%  indicando  Estresse  em  Fase  de  Resistência  sem  processo de agravamento e com maior vulnerabilidade  psicológica.

Discussões e Conclusões

Verificamos que o tratamento com a eletroacupuntura controlou e até suprimiu de forma eficaz  alguns sintomas do estresse, pois a paciente iniciou  o  tratamento  com  estresse  em  fase  de  resistência  em processo de agravamento,  o que indica que se  nenhuma intervenção fosse realizada,  ela provavelmente entraria na fase mais adiantada do estresse.  A paciente findou o tratamento em fase de resistência sem processo de agravamento.

Foram  listados  pela  paciente  na  primeira  aplicação  do  ISSL  em  05/10/2006  antes  do  tratamento um total de 21 sintomas entre físicos e psicológicos. Na última aplicação do ISSL em 15/01/2007  após  o  tratamento  foram  listados  pela  paciente  um  total  de  09  sintomas  entre  físicos  e  psicológicos,  o  que indica que o tratamento foi eficiente no controle  e até na supressão de alguns sintomas do estresse,  pois  conforme  o  Manual  do  ISSL  “Recomenda-se,  sempre que possível, que os sintomas sejam analisados qualitativamente em conjunto aos resultados  quantitativos.  Se isto não for possível, ou desejável,  a análise quantitativa torna-se suficiente para o diagnóstico.” (LIPP ; 2005, p. 25).

Baseado nesses resultados acima podemos  concluir que os sintomas que restaram na paciente  poderiam ser tratados com outro protocolo de pontos  mais específico para eles, mas de qualquer forma o tratamento com a eletroacupuntura foi eficaz no controle e supressão de alguns sintomas.

Na  análise  das  bioeletrografias  pudemos  verificar que:

1) Segunda sessão que corresponde a primeira de tratamento da paciente:

 

Foto 1 – Antes do Tratamento 

 Primeira Seção - Antes do Tratamento


Bioeletrografia número 01 do polegar direito  da  paciente  antes  do  tratamento  apresenta  a  cor  branca  (luz  branca)  estreita,  com  pouco  brilho  ou  pouco  intensa  e  muito  interrompida  no  halo  (buracos no halo) o que segundo (MILHOMENS ;  1983,  p.  82-83) no livro Fotos Kirlian Como Interpretar, caracteriza conflitos emocionais e depressão – “Corona  cheia de falhas ou de buracos”.

 Foto 2 – Após o Tratamento

Primeira Seção - Após o Tratamento

Bioeletrografia  número  02  do  polegar  direito  da  paciente  após  o  tratamento  apresenta  a  cor  branca  intermediária  com  brilho  mais  intenso  e  quanto  a  uniformidade  interrompida  em  partes  do  halo e apresentando explosões em forma de pontos  de luz o que segundo (MILHOMENS ; 1983, p.  79),  no livro Fotos Kirlian – Como Interpretar – pag.   79  indica fadiga, cansaço, stress ou estafa – “A característica principal é a saída de pequenas gotas energéticas da corona.”

2) Sexta sessão que corresponde a quinta  de tratamento da paciente:

Foto 3 – Antes do Tratamento

Foto 3 - Antes do Tratamento

Bioeletrografia número 03 do polegar direito  da  paciente  antes  do  tratamento  apresenta  a  cor  branca estreita em todo o halo e com pouco brilho e  pouco intensa e quanto à uniformidade interrompida  em partes do halo.

Foto 4 – Após o Tratamento

Foto 4 - Após o Tratamento

Bioeletrografia  número  04  do  polegar  direito  da  paciente  após  o  tratamento  apresenta  a  cor  branca  intermediária  com  brilho  mais  intenso  e  quanto  a  uniformidade  interrompida  em  partes  do  halo.

3) Décima primeira sessão que corresponde  a décima e última de tratamento da paciente:

Foto 5 – Antes do Tratamento

Foto 5 - Antes do Tratamento

Bioeletrografia número 05 do polegar direito  da  paciente  antes  do  tratamento  apresenta  a  cor  branca estreita e com pouco brilho ou pouco intensa  e quanto a uniformidade interrompida em partes do  halo.

Foto 6 – Após o Tratamento

Foto 6 - Após o Tratamento

Bioeletrografia  número  06  do  polegar  direito da paciente após o tratamento apresenta a cor  branca expandida com brilho intenso e quanto à uniformidade interrompida em partes do halo.

A análise visual das bioeletrografias mostrou  uma melhora na uniformidade do campo eletromagnético da paciente cuja luz branca acentuava-se em  todas  as  bioeletrografias  após  o  tratamento  com  a  eletroacupuntura,  bem  como  diminuía  as  falhas  ou  buracos, o que segundo (MILHOMENS ; 1983, p. 79)  indicaria melhora do tônus vital.

O comparativo das 200 bioeletrografias de  todas as sessões de tratamento com o resultado da   avaliação pelo Inventário de Stress (ISSL) e os relatos feitos pela paciente quanto ao seu estado emocional  e  sintomas  físicos  durante  as  sessões  mostraram que o tratamento com a eletroacupuntura foi  eficaz no controle dos sintomas do estresse.

Referências

  1. ANDRADE, F. M. C. de. Homeopatia no Crescimento e na Produção de Cumarina em Chambá  Justicia pctoralis Jacq. 214 p. Dissertação  (Mestrado em Fitotecnia) – Universidade Federal   de Viçosa, Viçosa – Minas Gerais, 2000.
  2. ANDRADE, F. M. C. de. Alterações da Vitalidade   do Solo com o Uso de Preparados Homeopáticos.  361 p. Tese (Doutorado em Fitotecnia) –  Universidade Federal de Viçosa, Viçosa – Minas  Gerais, Julho 2004.
  3. BALLONE, G. J. Sintomas do estresse.  Site  Psiqueweb,  2005. Disponível em: < http://virtualpsy.locaweb.com.br/ ?art=308&sec=27>.
  4. CAPRA, F. O Tao da Física: Um Paralelo entre a  Física moderna e o Misticismo. 2. ed. São Paulo:  Cultrix, 1983.
  5. CASTRO, D. M. de. Preparações homeopáticas  em plantas de cenoura, beterraba, capim limão e  chambá. 227 p. Tese (Doutorado em Fitotecnia)  – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa –  Minas Gerais, 2002.
  6. CLAYTON, J. Fotografias kirlian. 2003. Disponível  em:  <  http://web.archive.org/web/  20030210010645/http://intermega.com.br/kirlian/inicial.htm>.
  7. GERBER, R. Medicina Vibracional: Uma medicina  para o futuro. São Paulo: Cultrix, 1988.
  8. LIPP, M. E. N. Manual do Inventário de Sintomas  de Stress para Adultos de Lipp (ISSL. [S.l.: s.n.],  2005.
  9. LIPP, M. E. N.; MALAGRIS, L. E. N. Mecanismos  Neuropsicofisiológicos do Stress:  Teoria e  Aplicações Clínicas. São Paulo:  Casa do  Psicólogo, 2005. ISBN 85-7396-248-8.
  10. MACIOCIA, G. Os Fundamentos da Medicina  Chinesa. São Paulo:  [s.n.],  1996. ISBN  85-7241-150-X.
  11. MACIOCIA, G. A Prática da Medicina Chinesa.  São Paulo: Roca, 1996. ISBN 85-7241-146-1.
  12. MILHOMENS, N. Fotos Kirlian – Como Interpretar.  6. ed. São Paulo: Ibrasa, 1983.
  13. MILHOMENS, N. A bioeletrografia. Site do  Prof. Newton Milhomens, 2008. Disponível em: < http://www.bioeletrografia.com.br/    index.php?q=Bioeletrografia.html>
  14. REGIS, A. M. B.; LOPES, C. Problemas Mentais e  Emocionais. [S.l.]: CBES, 2006.
  15. SCHEMBRI, J. de. Conheça a homeopatia. Belo Horizonte: Comunicação, 1976.
  16. VITHOULKAS, G. Homeopatia ciência e cura.  São Paulo: Cultrix, 1980. 436 p.
  17. YAMAMURA, Y. Acupuntura Tradicional – A Arte  de Inserir.  2. ed. São Paulo: Roca, 2004.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: