FOTO KIRLIAN em São João Del Rei

A Bioeletrografia como instrumento na Psicoterapia

A Bioeletrografia como instrumento na Psicoterapia

Profª e Psicoterapeuta complementar Marta de Abreu Lima Moreira Mendes

CRT 23.750

“Conhece-te a ti mesmo”. – Sócrates

Introdução

Reconhecida na Rússia em 2000 como fato científico, a bioeletrografia é um instrumento valiosíssimo para os profissionais da saúde.

Bioeletrografia, processo terapêutico através de um sistema fotográfico especial que permite ao terapeuta avaliar o processo psicobiodinâmico (energia vital e fluxo de energia) de seu cliente, uma vez que a foto registra a ionização de gases, vapores e outros fluídos específicos resultantes do metabolismo celular emanados das células através da pele na ponta dos dedos. Os dedos possuem correlação com os órgãos , meridianos da terapia tradicional chinesa.

Através da bioeletrografia o terapeuta tem como avaliar a energia vital e o afluxo energético de seu cliente, possibilita o reconhecimento de padrões e através da psicoterapia e outras técnicas que permitam o desbloqueio da energia nervosa, restabelecer o equilíbrio dinâmico de forças conflitantes.

Antes Kirlinagrafia, a bioeletrografia faz a “leitura” do cliente e a interpretação das fotos é feita por terapeuta treinado e especializado nesse tipo de interpretação, proporcionando ao cliente um processo de autoconhecimento.

Longe de ser uma técnica especulativa e modernista, a bioeletrografia é pesquisada por vários cientistas conceituados o que permite, terapeutas especializados na técnica, ter uma visão científica e filosófica do funcionamento do ser humano como um todo.

Material e Metodologia

A bioeletrografia foi realizada antes, durante e ao final do tratamento do cliente.

Equipamento utilizado: máquina kirlian mod 7M padrão Newton Milhomens

Filme Fuji Asa 100 –

Fotografado: dedo indicador da mão direita – existe correlação do dedo com os órgãos. Casuística de acompanhamento bioeletrografico de casos que ilustram a ação efetiva de identificação de padrões que bloqueiam o fluxo de energia vital.

Todos os clientes foram fotografados, pela 1ª vez, antes de apresentar seu caso ao terapeuta.

A técnica utilizada foi a estabilização energética (terapêutica que restabelece a circulação do fluído bloqueado nos canais de energia do corpo causando desequilíbrio) florais de Bach em nível profundo de consciência e psicoterapia

Terapeuta: Marta de Abreu Lima Moreira Mendes – CRT 23.750

Local : Harmonia Cursos e Terapias Complementares

Casuística

Os casos são ilustrativos, mantivemos sob sigilo a identidade do cliente.

Casuística
Podemos observar que os Florais de Bach possuem as mesmas energias vibracionais que o homem – Yin –Yang – vital

de acordo com pesquisas realizadas pela IUMAB – International Union of Medical and Applied Bioeletrography – órgão máximo em bioeletrografia em âmbito mundial.

Cliente A – sexo F – idade – 42 anos

CASO 1 – Queixa principal: desânimo – total esgotamento. Profissão – professora – início do tratamento: abril/2002 Técnicas utilizadas: Psicoterapia com os recursos : Florais de Bach em nível profundo de consciência , estabilização energética (desbloqueio da energia) Atendimento semanal – Identificação do padrão como causa provável de seu desequilíbrio –sentia-se preterida pelos pais

Cliente A

Cliente B – sexo M – idade – 58 anos

Profissão-magistrado início do tratamento: julho/2002 Técnicas utilizadas: estabilização energética (desbloqueio da energia nervosa)florais de Bach(nível profundo de consciência) e psicoterapia. Atendimento semanal – Identificação do padrão como causa provável de seu desequilíbrio –rigidez de pensamento

Cliente B

Cliente C – sexo M – idade – 45 anos

CASO 3– Queixa principal: agressividade – esgotamento físico-emocional Profissão-executivo início do tratamento: Maio /2003 Técnicas utilizadas: estabilização energética (desbloqueio da energia nervosa, florais de Bach (em nível profundo de conscicência), psicoterapia e Terapia Regressiva. Atendimento semanal Identificação do padrão como causa provável de seu desequilíbrio : culpa e ressenimento

Cliente C

Cliente D – sexo M – idade – 43 anos

CASO 4– Queixa principal: agressividade – ansiedade e dores generalizadas Profissão-religioso início do tratamento: Agosto/2003 Técnicas utilizadas:Técnica utilizada: estabilização energética (desbloqueio da energia nervosa, florais de Bach (em nível profundo de consciência), psicoterapia e Terapia Regressiva. Atendimento semanal Identificação do padrão como causa provável de seu desequilíbrio : culpa de ordem sexual (homossexualidade) – medo da punição de Deus

Cliente D

Cliente E – sexo F – idade – 20 anos

CASO 5– Queixa principal : transpiração excessiva – medos indefinidos e dores coluna Profissão-estudante -início do tratamento: Setembro/2004 Técnicas utilizadas: estabilização energética (desbloqueio da energia nervosa, florais de Bach (em nível profundo de conscicência), psicoterapia Atendimento semanal Identificação do padrão como causa provável de seu desequilíbrio : peso da responsabilidade

Cliente E

Responsabilidade do terapeuta na leitura da bioeletrografia

É sabido que a química gerada pelos pensamentos e emoções impregnam as células.O cliente, muita vezes, tem dificuldade e resistência em fazer mudanças. Como conscientizar o cliente sobre o perdão sem os adereços da religião, misticismo, imaginação?

A bioeletrografia há muito viveu sobre a margem do misticismo como foto de aura. . Já vi muitos leitores de foto kirlian analisarem as fotos com presenças de anjos, mentores e demônios e na verdade o cliente precisava de orientação médica.

A primeira bioeletrografia que fiz foi em 1994, na época foto da aura, a análise deixou-me frustrada, pois o laudo era: paranormalidade e as energias yin e yang em desequilíbrio. Pensei que faço com isso agora? O que causa o desequilíbrio das energias yin e yang? Que faço com essa paranormalidade? Que contribuição tem a foto para minha vida?

A busca do conhecimento fez-me concluir o quão valioso instrumento é a bioeletrografia para o processo terapêutico e a responsabilidade do profissional em fazer a análise, dar subsídios ao cliente para se curar do desequilíbrio e orientá-lo na busca do profissional adequado à sua dificuldade.

Em experiência terapêutica, com a bioeletrografia, constatei dados sobre ter acesso ao inconsciente pessoal do cliente e assim, poder orientá-lo sobre as condições registradas em sua foto que são de sua responsabilidade e ele, tão somente ele, tem o poder de se harmonizar.O terapeuta é um recurso para auxiliá-lo no processo de auto conhecimento. O médico tem exames e remédios adequados ao seu caso.

Como podemos observar nos casos citados o “Conhece-te a ti mesmo” é uma inexorável verdade.

Conclusão

Constatamos que durante o tratamento o cliente apresentava conteúdos de sonhos muito significativos sobre suas dificuldades.

O desbloqueio da energia mal qualificada alojada no corpo trazia-lhe lembranças da infância e vários outros períodos de sua vida proporcionando à ele ferramentas para a compreensão e re-significação dos eventos.

A bioeletrografia trouxe-nos indícios significativos da causa provável do desequilíbrio (afluxo) e “paranormalidade”é igual a sensopercepção, o que facilitou o direcionamento do trabalho. Entretanto, a conclusão sobre esta dificuldade é realizada em parceria com o cliente.

O uso da bioletrografia trouxe motivação ao cliente , suas ferramentas internas lhe permitiram o amadurecimento emocional e a mudança de padrão vibratório.

Segundo Piaget, “os fenômenos humanos são biológicos em suas raízes, sociais em seus fins e mentais em seus meios”. As percepções geram pensamentos que, geram sentimentos que por sua vez, geram emoções. Emoções estas quando mal compreendidas geram comportamentos incertos: medo, angústia, insegurança,depressão, ciúme, inveja e tantos outros culminando na construção de doenças psicossomáticas que é a desorganização energética produzida pelo padrão de pensamentos e sentimentos desarmônicos.

O terapeuta e suas técnicas agem como catalisadores para que o cliente resgate sua própria capacidade em curar-se. Cura esta que acontece com a busca da identidade, fator primordial para a auto-realização e a re-conexão sutil entre os mundos mental, emocional espiritual. Ele, o cliente, descobre dentro de si sua Centelha Divina, seu curador interno.

Então, o verdadeiro papel da bioeletrografia é trazer subsídios, dentro dos processos médicos e terapêuticos para que se processo e integração corpo-mente-espírito.

A bioeletrografia dá subsídios necessários para auxiliar o cliente na compreensão de si mesmo. Partimos do pressuposto de que todos nós buscamos a sabedoria, a arte do bem viver. Cada um de nós, sem exceção, tem uma maneira particular em participar da vida. Na maioria das vezes ignoramos a importância do bem pensar, para bem viver. Nossos aspectos negativos impregnam nossas células de fluídos pesados que nós mesmos geramos por meio do pensamento e do sentimento mal compreendidos. A modificação destes padrões permite contatar a sombra, aquilo que desconhecemos em nós, mas que vibra em nós.

A bioeletrografia , fato científico, pesquisada em âmbito mundial, traz ao cliente a origem da causa provável de seus desequilíbrios .

“ Tão importante quanto conhecer a doença que o homem tem, é conhecer o homem que tem a doença.” Willian Osler.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: